Bronze foi surpresa para o mestre de xadrez

1994 é o ano que Marco começou a participar dos Jasc. Foto: Susana Küster

Lages, 13,11,2017, por Susana Küster

Integrante da equipe de xadrez que disputou os Jasc por Lages, o mestre na modalidade, Marco Cordeiro, 46 anos, não esperava levar o bronze.

Ocupado dando aulas de xadrez e focado em formar novos enxadristas, não teve muito tempo para treinar para os Jasc. “Nossa prioridade é fortalecer as categorias de base”, frisa. Porém, seu conhecimento no esporte, fez ele vencer os adversários.

A vitória foi inesperada por este motivo e também porque ele foi embora antes da premiação terminar. “Estávamos muito tristes pois a equipe masculina ficou em quinto lugar e a feminina ficou em nono lugar. Fizemos as contas e eu não achei que tinha chance de premiação”, lembra.

Cordeiro jogou sete partidas, dentre essas, perdeu uma, venceu três e empatou também em três. A premiação o incentivou a treinar para os Jasc na sua próxima edição. Ele participa desde 1994 dos jogos abertos, ano em que se mudou de Curitiba, sua cidade natal, para Lages.

Esporte silencioso_ Diferente das outras modalidades, nas competições de xadrez o silêncio imperava. Os enxadristas tinham como foco somente o tabuleiro e os jogos duraram até cinco horas. Haviam lanches em algumas mesas, que eles comiam durante a partida e podiam sair para ir ao banheiro. É muito difícil ganhar uma partida por sorte, já que todas as jogadas são bem planejadas para alcançar a vitória.

Fortalecimento_ Atualmente em Lages, há cerca de 300 crianças fazendo aulas de xadrez em algumas escolas e instituições. Mas, o número poderia ser maior, se o xadrez fizesse parte da base curricular da educação. Na visão do mestre em xadrez, a modalidade desperta, entre outras qualidades, concentração, raciocínio lógico e responsabilidade.

“As crianças ficam mais calmas, melhoram no desenvolvimento escolar”, avalia. Para se ter uma ideia de como o xadrez desperta essas características, quando um jogador toca em uma peça, ele precisa terminar o lance, não tem como mudar de ideia. Para incentivar maior interesse pelo xadrez, ele acredita ser necessário que Lages tenha uma política desportiva mais democrática, que apoie proporcionalmente todos os tipos de esportes.

Suas premiações_ Entre seus títulos, venceu o campeonato brasileiro em 2015; medalha de ouro dos Jasc em 2002, e os três campeonatos catarinenses absolutos, de 1993, 1994 e 2006.

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)