Serra Catarinense. Domingo, 12 de Julho de 2020
Anuncie Classificados Correio Lageano
Instituto José Paschoal Baggio
Anuncie Essencial Correio Lageano
ÁREA DO ASSINANTE

Área de acesso restrito aos assinantes do Jornal Correio Lageano:



Esqueci minha senha

Central do Assinante Correio Lageano (49) 3251-8200
Correio Lageano

Redação: 49 3221 3344
redacao@correiolageano.com.br

Comercial: 49 3221 3322
comercial@correiolageano.com.br

:: 19/11/2010 | Política

Dutra: PT manterá tradição na troca das presidências da Câmara e do Senado

Texto:

Brasília, 19/11/2010, Agência Brasil

 

 

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, disse há pouco que o partido buscará “respeitar a tradição” na troca de comando na Câmara e no Senado. Historicamente, a maior bancada indica o presidente nas duas Casas. “É esse o caminho a ser buscado.”

 

 

Quanto à ideia de revezamento, entre PT e PMDB, na presidência das Casas a cada biênio, Dutra disse que não há “nada definido”. Sobre a indicação do PT à presidência da Câmara, casa onde o partido tem maior bancada, Dutra defende que já no início de dezembro seja escolhido o nome.

 

 

O presidente do PT ressaltou ainda que as afirmações do vice-presidente eleito, Michel Temer (PMDB-SP), indicam que não haverá “clima de desconfiança na base aliada”. Ele fez as afirmações ao chegar à primeira reunião do Diretório Nacional do PT após as eleições presidenciais de outubro.

 

 

A senadora eleita do PT Marta Suplicy disse que a criação de blocos partidários no Congresso fazem parte do jogo político. Sobre a articulação do PMDB em criar um blocão na Câmara, ela afirmou que a legenda vai “conhecer a presidenta [eleita Dilma Rousseff] nos primeiros dias de janeiro”. Segundo ela, Dilma é uma boa e firme negociadora, mas “não cederá às chantagens de bloco nenhum.”

 

 

Ela acrescentou ainda que ninguém é “Poliana na política”, ao fazer alusão à personagem da literatura que encarava a vida positivamente, algumas vezes de maneira ingênua. A senadora destacou ainda que objetivo do PT é cooperar ao máximo para a formação do novo governo e com a execução dos projetos de Dilma nos próximos anos.

 

 

O ex-ministro petista José Dirceu afirmou que os dois maiores aliados, PT e PMDB, “estão condenados a se entender e a governar com outros partidos”. Ele disse ainda que seria irresponsabilidade de petistas e peemedebistas qualquer desentendimento. O PMDB, como uma das maiores forças, tem influência decisiva no parlamento. Ele ressaltou que o PT cumpriu todos os compromissos firmados com os peemedebistas, que por sua vez, foram leais nas alianças estaduais.

 

 

Foto: Divulgação

    • Dutra: PT manterá tradição na troca das presidências da Câmara e do Senado
    Assine o CL Online

    Comentários

    Para comentar esta notícia entre com seu e-mail e senha de assinante. Caso não seja assinante, clique aqui. | Esqueci minha senha >>

    • (*) Campos obrigatórios.

    Últimos Comentários